Viver a Figueira 12 meses por ano

Museu Municipal Santos Rocha na Rede Portuguesa de Museus

0 gostos

Museu Municipal Santos Rocha Figueira da Foz na Rede Portuguesa de Museus

O Museu Municipal Santos Rocha (MMSR) alcançou este mês mais um marco histórico com a sua integração na Rede Portuguesa de Museus. A notícia, anunciada pelo Presidente da Câmara, Pedro Santana Lopes, não reafirma apenas o mérito cultural e técnico do museu, também destaca o seu papel fundamental no enriquecimento do património cultural nacional.

O principal Museu da Figueira da Foz, com uma história que atravessa mais de um século desde a sua fundação pelo pioneiro da arqueologia nacional, António dos Santos Rocha, tem sido um bastião de elevado nível técnico na preservação e na exposição de um vasto espólio arqueológico ou artístico, mais que justificando a integração nesta rede de museus de excelência.

O despacho favorável do Ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, publicado no Diário da República a 18 de março, é o culminar de uma candidatura meticulosamente preparada, demonstrando o compromisso da gestão do museu e da autarquia com a excelência e a promoção da cultura. “Esta acreditação é um reconhecimento oficial da qualidade técnica do nosso museu, visando promover o acesso à cultura e o enriquecimento do património cultural”, celebra Santana Lopes, visivelmente satisfeito com a conquista.

O ano em que o Museu Municipal Santos Rocha comemora o seu 130º aniversário torna-se assim ainda mais significativo. “Não poderíamos ter recebido melhor presente”, afirmou o presidente da autarquia, simbolizando este reconhecimento como um novo capítulo na história rica e diversificada do museu.

Margarida Perrolas, Diretora do Departamento de Cultura e Turismo da Figueira da Foz, e representante do município na cerimónia de integração na Rede, destacou a relevância desta distinção não só para o Museu Municipal Santos Rocha, mas para toda a comunidade. A aprovação da candidatura figueirense, sublinhou a responsável, «representa o reconhecimento da riqueza cultural e patrimonial de um espaço que está ao dispor de todos, e uma acrescida responsabilidade para o futuro que queremos sempre sinónimo de qualidade pela diferenciação, levando mais longe a cultura e o nome da Figueira da Foz”.

A Rede Portuguesa de Museus, um sistema organizado baseado na adesão voluntária que conta agora com 169 membros, visa a descentralização, mediação, qualificação e cooperação entre museus de diversas tutelas. A integração do MMSR nesta rede é um testemunho da sua importância não só a nível local, mas também nacional, oferecendo novas oportunidades de desenvolvimento, projetos colaborativos e visibilidade.

Para a Figueira da Foz, este é um momento de celebração e um impulso para o futuro, tendo Santana Lopes realçado o trabalho árduo dos profissionais do Museu e reiterando o compromisso da cidade com a preservação e promoção da sua herança cultural.

0 gostos

AUTOR

QUERO