Viver a Figueira 12 meses por ano

Bares, lugares e dançares: beber um copo na noite da Figueira da Foz

13 gostos

beber_um_copo_noite_da_figueira_da_foz

Figueira de noite.

De uma forma perfeitamente informal, e em forma de desafio, lançamos-vos algumas dicas para beberem um copo, seja de que néctar for, pelas ruas desta bela cidade, que é a (noite da) Figueira da Foz.

Nem sempre a expressão “beber um copo” é bem vista, ou menos verdadeira. Muitas vezes, é bem mais que um copo. Mas isso, fica nas mãos e desejos de cada um de vós. Aqui, há para todos: os gostos, em ambiente, em oferta.

A esmagadora maioria, note-se, encontra-se instalada no turístico Bairro Novo, meca dos restaurantes, hotéis e bares da Figueira da Foz.

Sem ordem de preferência, nem alfabética, aqui vão algumas – boas – sugestões.

Zeitgeist, o espírito do tempo. Aqui, o Carlos Vargas e a Mónica, são os anfitriões, e espalham simpatia, bem como os seus esmerados colaboradores. Bar, no verdadeiro sentido da palavra. Garrafeira ótima, atendimento apurado, bom ambiente e boa música. Confortável, até quando está cheio. Muitas vezes, mesmo muitas, ambiente familiar.

Zeitgeist Bar, noite da Figueira da Foz

Terrazza, um bar diferenciado, imaginado e criado pelo esmerado e técnico barman João “Beto” Silva, oferece um magnífico rooftop, para desfrutar as belas noites de verão, e também as de inverno, pois há uma magníficos aquecedores e mantinhas, assim não chova. Cocktails, Gins e outras espirituosas são o prato forte deste bar, ao nível de um primeiro e segundo andares. Passagem obrigatória na noite da Figueira da Foz.

Fifty-Two, um sítio pequeno, íntimo e de proximidade. O Daniel, anfitrião, mantém sempre as coisas em ordem, e merece a vossa visita. O tamanho certo para mim. Excelente decoração, boa garrafeira, música certa. Na rua das Árvores (Rua da Liberdade), bem perto da ação, e ainda assim, com bastante privacidade e tranquilidade. Um must.

5 9 (cinco nove). Bar despretensioso, gerido e criado pelo jovem Bruno Ribeiro, sempre com um sorriso na cara, bem como todo o staff. Tem bom ambiente, possui um logradouro que faz a diferença, com uma majestosa nespereira a marcar o espaço. Música de qualidade, às vezes com DJs, cervejas, espirituosas e muita boa disposição. Passagem ou paragem obrigatória.

Red Shoes Bar. Aqui, o Zé Amorim e a Alexandra criaram um conceito diferenciado que, atualmente, passou para a gestão do Pedro Cabral. Como se fosse uma casa (que é!), apresenta divisões diferentes, com variadas, arriscadas e bem sucedidas decorações, e um ambiente em que várias gerações confraternizam e dançam. Henrique Mateus é o Dj da casa e, pontualmente, há, no primeiro andar, noites de vinil com música eletrónica. Música alternativa, sítio para dançar e para uma boa conversa entre uns passos de dança. Vamos lá?

Dornier DOX. Também gerido pelo Bruno Ribeiro, do 5 9, contou com um refresh recente. Ambiente jovem, efervescente mesmo. Música atual, de trautear fácil, vende as famosas “litradas”, tão do agrado dos mais jovens. (mas com idade para beberem!) Frequentado pelos muitos espanhóis que nos visitam no verão, e por muitos portugueses, um conceito diferente para a noite da Figueira da Foz.

Maresia. O Daniel Branco é a cara deste bar. Situado na avenida em frente à praia e ao mar, permite-nos tomar um copo e apreciar o pôr do sol, a acontecer perante os nossos olhos. Bom sítio também, para se ver futebol ou outros desportos na televisão. Boa carta de bebidas e comidinhas rápidas também no menu!

The Garden, by Império, bar que sofreu uma remodelação radical há cerca de um ano, conceito criado pelo João Silva, do Terrazza. Ambiente floral, tipo jardins suspensos, boa esplanada, ambiente calmo e tranquilo. Gins e espirituosas são o seu prato forte. Atendimento cuidado e atencioso.

Rolls Bar. A cara deste Irish é o Miguel. Todos o conhecem, e ele recebe-nos sempre em estilo. Setas, e todas as bebidas que se podem esperar num bar, num ambiente descontraído, é o que podem esperar do “velhinho” Rolls.

NB, discoteca. A Carina e o Carlos são as caras mais visíveis desta discoteca. Mesmo ao lado do Casino, nas antigas instalações do Casino Oceano, central a toda a noite figueirense, recebe centenas de pessoas por noite, incentivando à dança e à convivência inter-geracional. DJs de vários quadrantes, festas temáticas e muita música, e duas pistas,  são as ofertas deste espaço.

Bergantim, discoteca. O Nuno pegou nesta casa, sem medos e preconceitos. Casa bem antiga, com uma herança pesada,  pois abriu pela primeira vez no fim dos anos 60, privilegiando sempre os sons mais alternativos. Atualmente num registo diferente do que já foi, com duas pistas de sons bem diferentes, oferece o tradicional rock and roll, e também sons mais eletrónicos.

Muitas vezes (injustamente) vista como o patinho feio da cidade, a noite da Figueira da Foz tem vindo a promover, com assinalável sucesso, digna persistência e visível salto em qualidade, o saudável convívio, animação e socialização entre pares. Feita de pessoas para pessoas, deverá contar sempre com olhos atentos (e ouvidos) no tridente diversão-segurança-sossego.

Esperamos que este breve, e apenas indicador, roteiro, vos ajude a escolher o melhor “spot” para as vossas noites, que se querem cheias de animação.

[fotos retiradas das redes sociais dos respectivos estabelecimentos]

ROTEIRO DA NOITE DA FIGUEIRA DA FOZ

Todos os bares em forma de lista

13 gostos

AUTOR

Fausto Carvalho
Nascido e criado na Figueira da Foz, há já alguns anos, cedo mostrou queda para a música, como maior passatempo. Cedo, a rádio, foi umas das paixões. Já lá vão mais de 30.anos. A música foi continuado a moldar a personalidade e o gosto. Mais tarde, faculdade em Coimbra, sítio de muitas histórias.. DJ, de nome Coração, com o firme propósito de dar a conhecer novos e velhos sons a todos, sem exceção.. Mil e uma profissões, gosto tremendo pela Matemática , vá se lá saber porquê, explicador e ex-professor. Empregado de mesa, de bar e outros que tais. Tarefas mil! Pai, amigo, presente. A escrita como paixão. A escrita livre, sem contenções quaisquer. Apaixonado pela cidade onde vive, e como tal também crítico. Informado, sempre a aprender e a viver um dia de cada vez.

QUERO